Comentários

(22)
APG Advocacia e Consultoria, Advogado
APG Advocacia e Consultoria
Comentário · ano passado
Olá! Tudo certo? espero que sim.

Leonardo, muito pertinente a sua observação. Entretanto, inicialmente há que se atentar para o fato de que a publicação do artigo antecede o cancelamento da súmula relativa ao tema (cancelamento em agosto de 2018), acredito que com *superado* se refira a esta súmula.

Esclareço também que o artigo trata exclusivamente dos descontos em verba alimentar (salários, proventos, pensões etc.) não abordando utras hipóteses como o cheque especial (onde o desconto não tem limites).

Bom, como se sabe, nosso ordenamento jurídico tende à dispor decisões diversas para casos iguais e iguais para casos distintos. Este caso não foge ao padrão. Primeiramente não há que se falar em entendimentos superados quando inexistente entendimento pacificado. Este tema não estava pacificado e continua não estando, sobretudo porque os entendimentos posteriores não tem efeito vinculante.

Existem decisões diversas porque inúmeros são os fatores de aferição. Isso porque além de ser maioria no STJ as decisões que mantém a limitação de 30%; inclusive, ainda existem as legislações especificas aplicada à cada espécie: integrantes das forças armadas, por exemplo, podem sofrer constrição de valores de até 70% em folha. Ainda existem leis estaduais ou municipais que podem trazer outros limites e especificações nos casos de servidores públicos civis e militares, dentre outros.

Entretanto, de fato a súmula 603 do STJ foi cancelada em razão da possibilidade de interpretações equivocadas, apenas. A retenção da integralidade (mais do que 30%) é ilegal e abusiva. O cancelamento da súmula não significa que a conduta esteja autorizada. Em razão disso o entendimento não foi superado, logo, o artigo não foi atualizado.

Mesmo porque há legislação especifica que limita os referidos descontos: lei
10.820/03 (empregados celetistas, alteração para 35%); art. da CFRB/88 e 833 do NCPC que tratam da impenhorabilidade da verba alimentar. À míngua de ato revogatório destes dispositivos, de certo continuam em vigor.

As decisões continuam no mesmo sentido do contexto do artigo postado, e estas mesmas afirmativas podem ser extraídas da própria fonte (caso haja interesse em maior aprofundamento do tema) STJ -JURISPRUDÊNCIA EM TESE http://www.stj.jus.br/SCON/jt/toc.jsp?edicao=EDI%C7%C3O%20N.%2048:%20BANC%C1RIO Que inclusive é a fonte principal dos artigos postados por mim.

Tudo depende do caso concreto, da natureza do fato e da verba, na minha concepção, de acordo com a jurisprudência atual.

Espero ter ajudado a sanar sua duvida, agradeço o seu comentário, fico à disposição. Inclusive para eventuais inconsistências!

Até logo!!
Novo no Jusbrasil?
Ative gratuitamente seu perfil e junte-se a pessoas que querem entender seus direitos e deveres

Outros advogados em Salvador (BA)

Carregando

APG Advocacia e Consultoria

Rua do Tesouro, Ed. Santa Cruz. Centro Histórico - Salvador (BA) - 40020-056

Entrar em contato